domingo, 27 de janeiro de 2013

A morte repentina capaz de trazer uma dor eterna

Vida e morte... momentos tão incompreensíveis. Um é a verdadeira alegria o outro nos arrebata com uma tristeza incalculável e dolorosa! Paradoxalmente, no momento em que perdemos algo, outras possibilidades nos surgem. Ao perdermos o aconchego do útero, ganhamos os braços do mundo. Ele nos acolhe, nos encanta e nos assusta, nos eleva e nos destrói. E continuamos a perder e seguimos a ganhar.
Mas um dia nossos entes queridos se vão, quando menos esperamos e sem nenhum aviso, Deus tira de nós o que mais amamos.
Em nosso peito apenas a dor de um punhal que a cada "meus pêsames" parece pesar.
Hoje Serrolândia está recoberta com uma nuvem negra, cheia dessa tristeza sem explicação e sem tamanho.
Morre a jovem Gênifa e deixa entre nós um vazio sem tamanho, menina cheia de vida, de inteligência impar, de educação incontestável. Uma partida repentina, brusca e surpreendente, que deixa sem consolo amigos, parentes e todos que tiveram o privilegio de conhecer esse rosto angelical com força de mulher.
Que todos nós tenhamos a sabedoria para compreender e aceitar a vontade do Pai e que Deus conforte os seus nesse momento.
Peço licença para parafrasear Santo Agostinho, que lindamente nos explica o que é a morte:
“A morte não é nada.
Apenas passei ao outro mundo.
Eu sou eu. Tu és tu.
O que fomos um para o outro ainda o somos.
Dá-me o nome que sempre me deste.
Fala-me como sempre me falaste.
Não mudes o tom a um triste ou solene.
Continua rindo com aquilo que nos fazia rir juntos.
Reza, sorri, pensa em mim, reza comigo.
Que o meu nome se pronuncie em casa
como sempre se pronunciou.
Sem nenhuma ênfase, sem rosto de sombra.
A vida continua significando o que significou:
continua sendo o que era.
O cordão de união não se quebrou.
Porque eu estaria fora de teus pensamentos,
apenas porque estou fora de tua vista ?
Não estou longe,
Somente estou do outro lado do caminho.
Já verás, tudo está bem.”
Redescobrirás o meu coração,
e nele redescobrirás a ternura mais pura.
Seca tuas lágrimas e se me amas,
não chores mais.
Danyelle Santos

Nenhum comentário:

Postar um comentário

O bem de família Brasileira